Última hora

Última hora

Não há sinal de sobreviventes no submarino que explodiu em Mumbai

Em leitura:

Não há sinal de sobreviventes no submarino que explodiu em Mumbai

Não há sinal de sobreviventes no submarino que explodiu em Mumbai
Tamanho do texto Aa Aa

Não há grandes esperanças em encontrar sobreviventes no submarino que explodiu, a noite passada, numa doca em Mumbai. Os mergulhadores que sondaram os destroços não detetaram qualquer sinal de vida. Estavam 18 marinheiros a bordo da estrutura na altura da deflagração, cuja origem é ainda desconhecida. Há vários feridos entre o pessoal de terra.

O ministro indiano da Defesa, Arackaparambil Kurien Antony, declarou: “é uma grande perda, a maior tragédia dos últimos tempos. Lamentamos pelas vidas destas pessoas que morreram ao serviço do país.”

O submarino tinha sido alvo de uma intervenção na Rússia para modernizar os equipamentos, no ano passado. Tudo isto acontece numa semana em que a Índia exibiu ao mundo o seu novo poderio naval. O especialista em questões de Defesa, Uday Bhaskar, salienta isso mesmo, que “ao longo dos últimos dias, o país rejubilou pelos passos que têm sido dados; afinal, lançar um porta-aviões é um marco para um país que, há 10 anos, nem uma mota fazia, quanto mais um carro….”

Na passada segunda-feira, a Índia, que encetou um programa milionário de modernização no setor militar, entrou para o restrito clube dos países que constroem os seus próprios porta-aviões, apresentando o INS Vikrant.