Última hora

Última hora

Estudo permite compreender melhor o desenvolvimento do cancro

Em leitura:

Estudo permite compreender melhor o desenvolvimento do cancro

Tamanho do texto Aa Aa

É um passo de gigante para compreender o desenvolvimento do cancro.

Uma equipa composta por investigadores internacionais – que inclui dois portugueses – descobriu as mutações genéticas dos 30 cancros mais comuns. Alterações no ADN que conduzem ao aparecimento da doença, responsável em 2011 pela morte de cerca de 25 mil pessoas em Portugal.

“Este é o estudo mais abrangente, até ao momento, sobre as mutações genéticas, mais de 7000 genomas de cancro agregados numa análise que nos dá, pela primeira vez, uma visão alargada das assinaturas mutacionais ligadas ao cancro dos doentes” afirma Mike Stratton, diretor do Wellcome Trust Sanger Institute, no Reino Unido.

Atualmente existem mais de 200 tipos de cancro.

Da pesquisa resultaram mais de 20 processos de mutações no ADN que dependem de vários fatores, como por exemplo, a idade e o ambiente. Falta, no entanto, identificar as falhas durante os processos.

O catálogo das mutações genéticas publicado na revista Nature.

“Este estudo ajuda a explicar o aparecimento do cancro e de que forma os tumores se têm vindo a desenvolver no corpo dos pacientes” afirma o investigador russo, Ludmil Alexandrov.

Compreender para melhor prevenir e tratar uma doença em expansão, responsável todos os anos por milhões de mortos em todo o mundo.