Última hora

Última hora

Yelena Isinbayeva retira declarações anti-homossexual

Em leitura:

Yelena Isinbayeva retira declarações anti-homossexual

Tamanho do texto Aa Aa

Foi tudo “um mal entendido” devido ao fraco inglês. A atleta russa, tripla campeã do mundo do salto à vara, Yelena Isinbayeva, tenta minimizar a polémica criada pelas declarações a favor da lei russa que proíbe a propaganda homossexual. Agora, em comunicado, a atleta de 31 anos garantiu que o queria dizer é que “as pessoas devem respeitar as leis dos outros países, sobretudo quando são convidados”.

Mas para o atleta norte-americano, medalha de prata nos 800 metros, Nick Symmonds, Isinbayeva “ultrapassou os limites. Ela não reconheceu a normalidade dos (nossos) amigos homossexuais e lésbicas. Como é que uma mulher inteligentes e muito viajada, como ela, pode estar tão longe do mundo livre”.

As declarações de Isinbayeva remontam a quinta-feira, quando criticou a rival sueca, Emma Green-Tregaro, que competiu em Moscovo com as unhas pintadas com as cores do arco-íris.

Para Nikolai Alexeyev, líder da comunidade homossexual russa, Isinbayeva só volta atrás por teme perder os patrocinadores e acrescenta: “A Rússia deve primeiro cumprir as suas obrigações internacionais antes de exigir que os estrangeiros respeitem as suas leis. Infelizmente Isinbayeva cometeu um erro. Tenta sair desta situação, negando o que disse”.

A polémica lei acontra ai propaganda gay, promulgada em junho pelo presidente Putin, está a ofuscar já os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi. Há atletas, dirigentes desportivos, políticos e adeptos que defendem o boicote do evento, marcado para fevereiro de 2014.