Última hora

Última hora

Cairo: uma capital dividida

Em leitura:

Cairo: uma capital dividida

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da “jornada de fúria” na passada sexta-feira, um dia em a Irmandade Muçulmana apelou aos egípcios que saíssem ás ruas e que ficou marcado por intensos confrontos, o Governo apela à unidade nacional e que a que sejam ignorados os apelos que incitem à divisão.

Voxpop:“Não posso sair da minha casa, porque estou com medo, toda a gente diz para não sair à rua que eles estão a prender pessoas com barbas. Não posso acreditar no que o exército está a fazer, fiz o meu serviço militar e conheço bem o exército. Nunca imaginei que um dia teríamos um confronto com ele.”

Voxpop, Atiyah Hamed: “Nem o Islão ou qualquer outra religião permite a destruição de um país por causa de uma presidência.”

Voxpop, Mahmoud Tharwat: “O que está a acontecer no Cairo não é normal e esta é a primeira vez que podemos ver tais coisas, mesmo no dia 30 de junho isto não aconteceu, pelo contrário, estavam a atirar flores sobre eles. Devemos respeitar qualquer manifestante e não matá-lo.”

Países da União Europeia como a França, Reino Unido, Itália e Alemanha apelaram ao diálogo no Egito e mantêm a posição que a violência e a repressão são algo inaceitável.