Última hora

Última hora

Egito: Governo de transição estuda dissolução de Irmandade Muçulmana

Em leitura:

Egito: Governo de transição estuda dissolução de Irmandade Muçulmana

Tamanho do texto Aa Aa

O governo de transição do Egito ameaça dissolver Irmandade Muçulmana. A informação foi avançada por um porta-voz do executivo e por um concelheiro do presidente egípcio que garantem que a dissolução da organização está a ser estudada.

Entretanto, o primeiro-ministro interino Hazem el-Beblawi falou aos jornalistas e sem se referir a esta hipótese, garantiu que “Não há reconciliação com aqueles que têm as mãos cobertas com sangue. Não há reconciliação com quem levanta as armas contra o país, contra o povo. Não há reconciliação com aqueles que violaram a lei”. El-Beblawi disse ainda que “Somos um Estado. O governo tem um como objetivo devolver a paz, um Estado democrático civil onde todos participam.”

Para já ainda não houve qualquer reação por parte da Irmandade Muçulmana. Recorde-se que a organização islâmica suportava o governo de Mohamed Morsi, deposto pelo exército.