Última hora

Última hora

MNE do Iraque pede um papel mais ativo dos Estados Unidos no Médio Oriente

Em leitura:

MNE do Iraque pede um papel mais ativo dos Estados Unidos no Médio Oriente

Tamanho do texto Aa Aa

No meio da nova vaga de violência no Médio Oriente, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Iraque exortou o governo norte-americano a ter um papel mais ativo na região. Após um encontro do Centro de Estudos Estratégicos Internacionais, em Washington, Hoshyar Zebari alertou para os perigos, caso os Estados Unidos deixem de olhar para o Médio Oriente. Zebari afirmou que “ninguém em Washington pode subestimar a influência que os Estados Unidos e os seus valores, a sua moral, têm na região. Mas há necessidade de mais liderança”.

Zebari reuniu-se também com John Kerry. A situação no Egito e na Síria foram os temas da conversa a que se juntou, naturalmente, o terrorismo. O secretário de Estado norte-americano recordou que a “Al-Qaida lançou uma série de ataques horrorosos contra iraquianos inocentes” e que “a rede da Al-Qaida estende-se muito para lá das fronteiras do Iraque”. A Casa Branca renovou o compromisso norte-americano em apoiar as autoridades de Bagdade na luta contra a Al-Qaida, no entanto não está a ser nada fácil aos Estados Unidos conseguir equipar o Iraque com as armas que necessita para combater os terroristas.

Um papel mais forte dos Estados Unidos tem esbarrado na politiquice de Washington. A administração Obama quer vender, por exemplo, helicópteros Apache a Bagdade, algo com que o Congresso não concorda”.