Última hora

Última hora

Afeganistão e Paquistão: Disputar para conciliar

Em leitura:

Afeganistão e Paquistão: Disputar para conciliar

Tamanho do texto Aa Aa

Pode o futebol fazer mais pela aproximação entre dois países do que as iniciativas diplomáticas? É a expetativa que muitos acalentam no Afeganistão, em vésperas do ansiado encontro com os vizinhos paquistaneses. Num país dilacerado pela guerra, a última vez que a seleção afegã jogou em casa foi há 10 anos. E desde 1977 que as duas equipas não medem forças no relvado.

O capitão da equipa anfitriã, Islamuddin Zuhib, afirma: “É um encontro amigável. O objetivo é colmatar o fosso entre o Paquistão e o Afeganistão. Estamos entusiasmados com o facto de acolher esta partida 36 anos depois.”

O jogo desta terça-feira vai decorrer num campo de relva sintética, instalado no antigo estádio Ghazi, em Cabul, onde se procediam a apedrejamentos e execuções durante o regime talibã. Regressar momentaneamente à normalidade é, talvez, o maior desafio, mais ainda do que ganhar esta partida.