Última hora

Última hora

Agrava-se a situação dos refugiados sírios

Em leitura:

Agrava-se a situação dos refugiados sírios

Tamanho do texto Aa Aa

A situação dos refugiados da guerra da Síria está a tornar-se insuportável.

O Alto Comissariado das Nações Unidas já não tem mãos a medir.

A ajuda humanitária está a chegar com mais dificuldades, porque cada vez há mais campos de refugiados, no Kurdistão iraquiano.

As dificuldades aumentam e a esperança vai-se esgotando. Os refugiados dividem as culpas, entre o exército de Bashar al-Assad e a guerrilha da Al Nusra, o braço regional da Al Qaeda

“Não há qualquer esperança de uma solução pacífica para a Síria. Nós estamos a ser bombardeadas pelo regime e pelas milícias do Al Nusra que estão a provocar explosões, em todas as regiões da Síria. É por isso que as pessoas, incluindo os curdos e os árabes estão a fugir. Milhões de pessoas fugiram do país”, diz um refugiado.

A capacidade deste campo está esgotada há muito tempo.

O Alto Comissariado da ONU teve de abrir mais dois centros de alojamento, como diz um seu funcionário:

“Os números de refugiados estão a aumentar diariamente e nós não estamos preparados para um fluxo tão grande. Foi um êxodo repentino e o destino era o Kurdistão. Milhares de refugiados cruzaram a fronteira. Temos neste acampamento mais de 13 mil pessoas e abrimos mais dois campos em Arbil, um em Qush Tuba e o outro em Baherka”.

O governador do Curdistão iraquiano visitou o campo.

Massoud Barzani prometeu tomar algumas medidas para impedir a infiltração de grupos armados, através da fronteira.