Última hora

Última hora

Atletas russas garantem que o "beijo" não teve motivações políticas

Em leitura:

Atletas russas garantem que o "beijo" não teve motivações políticas

Tamanho do texto Aa Aa

Nem só de atletismo versaram os Mundiais que acabaram de decorrer em Moscovo. Em plena controvérsia por causa da lei anti-gay aprovada naquele país, duas corredoras russas, vencedoras das estafetas 4 por 400 metros, beijaram-se na boca, no pódio. Mas eis que as atletas vieram agora esclarecer que não houve qualquer motivação política por detrás do beijo.

Ksenia Ryzhova declarou o seguinte: “Em vez de nos darem os parabéns, insultaram-nos, não só a nós, mas a toda a federação de atletismo. Antes de mais, queria salientar que quer eu, quer a Yulia, somos casadas. Não sei se interessa a alguém mas, felizmente ou infelizmente, nunca tivemos qualquer relacionamento sentimental. Somos amigas próximas, há oito anos que treinamos na mesma equipa. É mais do que tempo para estabelecer uma boa relação de amizade.”

Segundo as duas atletas, foram os meios de comunicação ocidentais que criaram uma ligação entre o oportuno festejo e a atualidade política russa.