Última hora

Última hora

Fuga de 300 toneladas de água radioativa na central de Fukushima

Em leitura:

Fuga de 300 toneladas de água radioativa na central de Fukushima

Tamanho do texto Aa Aa

A operadora da central acidentada de Fukushima, no Japão, admitiu a fuga de 300 toneladas de água radioativa de um reservatório de líquido de arrefecimento dos reatores nucleares.

O tanque em questão contém ainda 670 toneladas de água contaminada. A Tepco disse que está a bombear o líquido vertido para tentar conter a contaminação e garante que, para já, não se propagou ao Oceano Pacífico, a 500 metros de distância.

O porta-voz da empresa japonesa admitiu que foram detetados níveis de radiação “suficientemente elevados para expor uma pessoa, numa hora, ao equivalente da dose [máxima autorizada no país] aos trabalhadores do setor nuclear para um período de cinco anos”. Masayuki Ono precisou também que a origem da fuga ainda está a ser investigada e apresentou um pedido de desculpas em nome da Tepco.

A gestão da água radioativa, produto do arrefecimento indispensável dos reatores de Fukushima, constitui um dos maiores problemas para a empresa, desde o acidente provocado pelo violento sismo e subsequente tsunami que atingiu o Japão em Março de 2011.