Última hora

Última hora

Regime sírio nega uso de armas químicas na periferia de Damasco

Em leitura:

Regime sírio nega uso de armas químicas na periferia de Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos acusou o regime de Bashar al-Assad de usar armas químicas num ataque na periferia de Damasco, que terá feito pelo menos cem mortos e centenas de feridos.

Grupos rebeldes no terreno apontam para mais de 200 mortos, nos bombardeamentos contra as zonas de al Ghouta e Madhamiyat el-Cham, junto à capital síria.

O regime apressou-se a negar o uso de armamento químico, acusando as cadeias de televisão Al-Jazeera e Al-Arabiya de “apoiarem o terrorismo” e difundirem informações falsas.

Mas os opositores de al-Assad instaram a missão das Nações Unidas que investiga o suposto uso de armas químicas na Síria a visitar as zonas atacadas na periferia de Damasco.

A equipa de peritos internacionais chegou ao território sírio no dia 18, depois de vários atrasos.

A Coligação Nacional Síria, principal aliança da oposição, diz que o regime está a restringir os movimentos da missão da ONU.