Última hora

Última hora

Dirigente chinês pede respeito pela lei

Em leitura:

Dirigente chinês pede respeito pela lei

Tamanho do texto Aa Aa

O dirigente chinês, Bo Xilai, compareceu esta quinta-feira, perante o tribunal que o está a julgar por corrupção, apropriação de fundos públicos e abuso de poder.

Um processo “extremamente complicado”, como reconheceu o presidente do colectivo de juízes.

Bo Xilai, de 64 anos, esteve sempre rodeado de um enorme dispositivo de segurança, como nunca se viu em Jinan, a cidade do leste da China, onde ele foi a principal figura política, durante décadas.

No exterior, juntou-se uma multidão, protestando contra um processo, considerado persecutório. Um dos manifestantes teme pelo futuro:

“O que mais nos preocupa é saber que direcção é que a China vai seguir, depois deste longo caso. Vamos ter direitos humanos? Vamos ter direito de voto? A China vai ter uma democracia real?”

O processo pode levar à pena de morte. Bo, conhecido como o “Principe Vermelho”, espera ser julgado em conformidade “com o código do processo judicial chinês” e com “equidade”, disse ele, perante o tribunal.

É acusado de ter recebido 2.67 milhões de euros em luvas, pagas por dois homens de negócios.