Última hora

Em leitura:

Prisão perpétua por atentado contra israelitas


Tailândia

Prisão perpétua por atentado contra israelitas

Prisão perpétua para um e 15 anos de prisão efectiva para outro.

Saedi Moradi, iraniano, de 29 anos, foi condenado a prisão perpétua, por um tribunal Bangkok, acusado de ter atentado, à bomba, contra a vida de diplomatas israelitas.

Mas a principal vítima foi ele que perdeu as duas pernas, na deflagração.

Mohammad Khazaei, também iraniano, de 42 anos, foi condenado a uma pena de 15 anos.

O advogado ainda considera a possibilidade de um recurso:

“Os advogados de ambas as partes aceitam o veredito do Tribunal. Não sei se os meus clientes vão recorrer. Precisamos de tempo para discutir isso.”

Saedi Moradi disse que estava para sair da Tailândia, quando encontrou as bombas, num apartamento alugado. Instantes depois, uma delas explodiu.

As outras explodiram, quando ele corria com elas pela rua, para as despejar num canal. Foram estas explosões que o estropiaram, em Fevereiro de 2012..

A polícia tailandesa e Israel consideram, de imediato, que as explosões visavam diplomatas israelitas, enquanto o governo iranianon se demarcava do acontecimento.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

tradução automática

Artigo seguinte

mundo

Dirigente chinês pede respeito pela lei