Última hora

Última hora

ONU quer provas sobre ataque químico na Síria

Em leitura:

ONU quer provas sobre ataque químico na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

ONU diz que é necessária clareza sobre as acusações de ataque químico na Síria.

A oposição da Síria afirma que 1.300 pessoas, muitas delas mulheres e crianças, morreram num ataque das forças do governo Assad, com suposto uso de armas químicas, num um subúrbio de Damasco.

Jan Eliasson, secretário-geral adjunto da Nações Unidas declarou: “Isto representa uma grave escalada da violência com graves consequências humanitárias e consequências humanas. Temos muita esperança de que seremos capazes de conduzir a investigação. Dr. Sellstrom e sua equipa estão no local do ataque em Damasco. Esperamos que tenham acesso à área pelo governo”.

O comando militar sírio negou as informações de uso de armas químicas .

A Rússia, aliada do governo do contestado presidente Bashar al-Assad, pede prudência e exigiu uma investigação.