Última hora

Última hora

Síria: imprensa francesa avança explicação para ataques com armas químicas

Em leitura:

Síria: imprensa francesa avança explicação para ataques com armas químicas

Tamanho do texto Aa Aa

O diário francês “Le Figaro” e o site israelita Debkafile explicam o alegado ataque com armas químicas na Síria com incursões de forças rebeldes auxiliadas por comandos jordanos, israelitas e norte-americanos.

Os dois órgãos de comunicação adiantam que esta ofensiva rebelde em direção a Damasco, em curso desde meados de agosto, poderia explicar a mudança de estratégia do presidente sírio Bashar al-Assad.

Desde 17 de agosto que dois grupos de rebeldes sírios provenientes de campos de treino na Jordânia teria iniciado incursões em território sírio.

Segundo fontes da oposição síria, o ataque com armas químicas ocorreu em zonas sob controlo dos rebeldes no leste da capital, Damasco. Pelo menos uma centena de pessoas, entre as quais muitas crianças, teria morrido em resultado dos ataques.

Desde os anos 80 que não se registava um ataque desta dimensão com armas químicas. Em Nova Iorque, o Conselho de Segurança da ONU reagiu convocando uma reunião de urgência.

No entanto, objeções da Rússia e da China impediram um acordo para exigir formalmente uma investigação das acusações à missão das Nações Unidas presente na Síria.