Última hora

Em leitura:

Wikileaks: Bradley Manning diz ser uma mulher


EUA

Wikileaks: Bradley Manning diz ser uma mulher

Bradley Manning, o militar norte-americano, condenado a 35 anos por divulgar documentos secretos, afirmou, esta quinta-feira, que se considera uma mulher e que se chama Chelsea.

Manning afirmou “estar numa fase de transição na vida” e quer que todos conheçam a sua “verdadeira identidade”.

Na quarta-feira, o tribunal militar condenou Manning a 35 anos de prisão pela divulgação de documentos ao sítio Wikileaks.

Os seus familiares esperavam uma pena mais dura para o antigo soldado, expulso do exército por desonra.

O advogado de Manning pretende apelar a Barack Obama e pedir clemência para o jovem de 25 anos. David Coombs alega que o jovem analista estava em plena crise de identidade sexual quando divulgou os documentos. Bradley Manning divulgou, entre 2009 e 2010, mais de 700 mil documentos secretos, vídeos e telegramas diplomáticos, naquela que é considerada a maior revelação de informações confidenciais da história dos Estados Unidos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Mubarak em prisão domiciliária