Última hora

Última hora

António Guterres fala na "geração perdida" da Síria

Em leitura:

António Guterres fala na "geração perdida" da Síria

António Guterres fala na "geração perdida" da Síria
Tamanho do texto Aa Aa

Um milhão de crianças sírias tiveram de fugir de suas casas por causa da guerra. É o número avançado pelo Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, que classifica este balanço de “vergonhoso” e que ilustra com a seguinte comparação: imagine-se, por exemplo, o País de Gales sem nenhuma criança. Sabendo-se que a esmagadora maioria delas não tem sequer 11 anos, António Guterres afirma que “a Síria enfrenta o sério risco de perder toda uma geração.”

O Alto Comissário fez eco das dificuldades financeiras da agência das Nações Unidas para fazer face a este contexto. “Não temos condições para responder às necessidades de todos os refugiados, nem para lhes garantir o respeito integral pela dignidade, e esta é uma questão fulcral”, salienta Guterres.

As crianças representam metade do número total de refugiados – 140 mil deles encontram-se no campo de Zaatari, na Jordânia. “Queria voltar à Síria para viver em paz e regressar à escola, brincar com os amigos, como dantes. Gostava que o país fosse seguro para voltar a viver lá”, explica uma das crianças de Zaatari.

A ONU declara que esta é a mais grave crise humanitária desde o genocídio no Ruanda, em 1994.