Última hora

Última hora

Brasil intervém para defender real

Em leitura:

Brasil intervém para defender real

Tamanho do texto Aa Aa

Para defender o real, o Banco Central do Brasil vai intervir no mercado cambial. Até ao final do ano, vai injectar 55 mil milhões de dólares, através de leilões “swap” diários, e não descarta novas medidas se for necessário.

A última vez que tal aconteceu foi em 2008. Na altura, Brasília injetou metade da soma. Este ano, no total, a instituição prevê injetar cem mil milhões de dólares, um quarto das suas reservas.

O anúncio coincidiu com mais um corte nas previsões económicas do governo.

O PIB do Brasil deverá crescer 2,5% e não 3% este ano. E em 2014, o crescimento deverá ser de 4% e não de 4,5 por cento.

O executivo brasileiro reconhece que a desvalorização do real, em mais de 21% desde janeiro, veio complicar a situação do país. O grande receio é a subida da inflação.

Em julho, em termos anuais, a inflação atingiu os 6,2%. Mas, no mesmo período, os preços dos bens para exportação subiram 6,8% e os importados entre 8 e 12 por cento.