Última hora

Última hora

O número da vergonha: Um milhão de crianças refugiadas da Síria

Em leitura:

O número da vergonha: Um milhão de crianças refugiadas da Síria

Tamanho do texto Aa Aa

“É uma barreira vergonhosa”, afirma a agência das Nações Unidas para os refugiados, no dia em que anunciou que um milhão de crianças já foram forçadas a abandonar a Síria. Isto é, cerca de metade do número total de refugiados daquele país. A esmagadora maioria delas tem menos de 11 anos. Apenas um quinto consegue ter acesso a apoio psicológico. Ted Chaiban, da UNICEF, de visita ao campo de Zaatari, na Jordânia, realçou: “Para nós, esta é uma crise que toca às crianças, primeiro que tudo, são elas que mais sentem e que mais são afetadas pela violência.”

A ONU salienta que é a mais grave crise humanitária desde o genocídio no Ruanda, em 1994, e que continuam a faltar recursos financeiros para fornecer a ajuda necessária. Uma das crianças de Zaatari diz o seguinte: “Queria voltar à Síria para viver em paz e regressar à escola, brincar com os meus amigos, como dantes. Gostava que o país fosse seguro para voltar a viver lá.”

Quase um décimo das cerca de 100 mil vítimas mortais que o conflito sírio já fez eram crianças.