Última hora

Última hora

China: Bo Xilai admite ter cometido "erros"

Em leitura:

China: Bo Xilai admite ter cometido "erros"

Tamanho do texto Aa Aa

Ao terceiro dia de julgamento, o homem que fez tremer o Partido Comunista Chinês admitiu alguns erros. O ex-dirigente comunista Bo Xilai é acusado de peculato, corrupção e abuso de poder. Este sábado, foi confrontado com o testemunho de um antigo braço direito: Wang Zhenggang era chefe da polícia e terá avisado Bo Xilai que a mulher estaria ligada ao assassínio de um empresário britânico. O político optou por afastar o polícia, mas este acabaria por se refugiar na embaixada norte-americana e revelar o caso ao mundo.

Bo Xilai admitiu ter vergonha do que se passou mas afirmou nunca ter tentado proteger a mulher, que está a cumprir prisão perpétua há um ano pelo alegado crime. Por outro lado, o antigo dirigente reconheceu uma parte da responsabilidade no desvio de 600 mil euros para a conta bancária da esposa.

O julgamento, que decorre em Jinan, no Leste da China, tem todos os ingredientes de um filme de suspense. Face ao interesse dos chineses, e numa aparente tentativa de transparência, o tribunal transmite as audiências numa página da internet criada para o efeito. Ainda assim, muitos denunciam um processo encenado pela cúpula do poder comunista.