Última hora

Última hora

MSF confirma 355 mortes com sintomas neurotóxicos na Síria

Em leitura:

MSF confirma 355 mortes com sintomas neurotóxicos na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Há cada vez menos dúvidas sobre o uso de armas químicas na Síria, esta semana. A organização Médicos Sem Fronteiras revelou que 355 pessoas morreram com sintomas neurotóxicos na região de Damasco na quarta-feira. A ONG revelou que três hospitais com os quais colabora receberam mais de 3600 pessoas com os mesmos sintomas três horas depois do ataque denunciado pela oposição síria.

Mego Terzian, presidente da secção francesa da organização, explicou “que se há um enorme número de doentes que chega em pouco tempo vindos do mesmo local, com sintomas neurotóxicos, havendo muitas mortes, significa que um grave agente neurotóxico foi usado na região de Damasco recentemente”.

A diplomacia francesa evocou, este sábado, um “massacre químico” e apontou o dedo ao Governo de Bashar al-Assad. O ministro sírio da Informação garantiu que o regime nunca recorreu a armas químicas. Pelo contrário, acusou a oposição de usar esse tipo de armamento. As autoridades organizaram mesmo uma visita guiada a alguns jornalistas para mostrar alegadas armas químicas supostamente encontradas nos túneis usados pelos rebeldes em Jobar, nos subúrbios de Damasco.

Entretanto, a alta representante da ONU para os assuntos do desarmamento, Angela Kane, chegou este sábado a Damasco para negociar um acesso seguro dos inspetores ao local do ataque de quarta-feira. A ofensiva fez entre 300 e 1300 mortos, de acordo com diferentes fontes.