Última hora

Última hora

Rússia: Decreto de Putin para Sochi provoca polémica

Em leitura:

Rússia: Decreto de Putin para Sochi provoca polémica

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente Vladimir Putin promulgou um decreto para reforçar a segurança na cidade de Sochi, durante os próximos Jogos Olímpicos de Inverno.

O documento impõe restrições à liberdade de movimentos e de reunião, o que é visto pelos críticos como uma violação dos direitos humanos.

“É uma violação óbvia dos direitos dos cidadãos, especialmente dos contemplados pelo conhecido artigo 31 da Constituição russa que garante o direito às manifestações pacíficas, reuniões, etc.
Também viola outro artigo da Constituição que garante a liberdade de movimentos”, sublinhou
Sergei Nikitin, responsável da Amnistia
Internacional na Rússia.

O decreto cria “zonas proibidas” onde só se pode circular com autorização especial e proíbe reuniões e manifestações não relacionadas com os jogos, incluindo as das organizações dos direitos humanos e dos movimentos “gay”.

“As pessoas sentem-se enojadas com as manifestações dos gays. Para quê? O que é isso? O que querem eles com as manifestações? Querem falar de quê?”, questionou um habitante da cidade.

O decreto entra em vigor a 7 de janeiro de 2014, um mês antes da cerimónia de abertura, e expira a 21 de março, um mês depois do fim da olimpíada.