Última hora

Última hora

Mulheres argentinas exigem indemnização pelos implantes mamários franceses defeituosos

Em leitura:

Mulheres argentinas exigem indemnização pelos implantes mamários franceses defeituosos

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 300 mulheres argentinas, prejudicadas por implantes mamários defeituosos, iniciaram um processo coletivo para exigir 41 milhões de euros de indemnização.

Uma parte das queixosas faz parte do grupo de 7400 mulheres que tem uma queixa semelhante a ser julgada em França e cujo veredicto será anunciado em dezembro.

No banco dos réus estão a empresa francesa PIP, que produziu os implantes defeituosos, o organismo de certificação alemão TUV e a seguradora germânica Allianz.

A advogada das queixosas na Argentina, ela própria vítima dos implantes defeituosos, explica que a queixa “começa com 300 mulheres” mas que estamos na presença “de uma ação coletiva para todas as mulheres argentinas, que foram ou sejam vítimas dos implantes da PIP, possam ser indemnizadas pelos danos que sofreram”.

Julgado em França, o presidente da PIP, Jean-Claude Mas admitiu em tribunal ter enchido os implantes com uma receita caseira, não certificada, de silicone industrial.

O valor da indemnização exigida na argentina pode vir a ser multiplicado várias vezes, se todas as mais de 15 mil mulheres que já retiraram os implantes se juntarem à queixa.