Última hora

Última hora

Tunísia: governo classifica Ansar al-Sharia de "organização terrorista" e acusa salafistas de assassinato de opositores

Em leitura:

Tunísia: governo classifica Ansar al-Sharia de "organização terrorista" e acusa salafistas de assassinato de opositores

Tamanho do texto Aa Aa

O governo tunisino acusou o movimento salafista Ansar al-Sharia de ligações à Al-Qaida e de estar por trás dos assassinatos de duas figuras da oposição e de vários elementos das forças de segurança.

O primeiro-ministro Ali Larayedh explicou que o grupo islamita radical, até agora tolerado, foi oficialmente inscrito na lista de “organizações terroristas”.

Chokri Belaid, líder do Movimento dos Patriotas Democratas – principal formação da oposição – foi abatido a tiro em Fevereiro.

A 25 de Julho, era assassinado de forma semelhante o opositor Mohamed Brahim. Desde a sua morte, a oposição laica reclama a demissão do governo dominado pela formação islamita Ennahda, acusado de laxismo no combate contra elementos “jihadistas” que semeiam a insegurança na Tunísia.

No sábado, milhares de tunisinos saíram à rua na capital para exigir a queda do executivo, que tenta tudo para negociar uma saída da crise política e institucional que se arrasta desde a revolução que derrubou Ben Ali em 2011.