Última hora

Última hora

Tunísia: Oposição já não mobiliza multidões

Em leitura:

Tunísia: Oposição já não mobiliza multidões

Tamanho do texto Aa Aa

A culminar mais uma semana de protestos, centenas de manifestantes desceram às ruas de Tunis, este sábado, para exigir a demissão imediata do governo liderado pelos islamitas do Ennahda.

A mobilização do lado da oposição laica está em queda e foi com dificuldade que os manifestantes conseguiram fazer um cordão humano ao longo dos três quilómetros que separaram a Assembleia Constituinte, na praça Bardo, da sede do governo, na praça Kasbah.

Um manifestante afirmou que o governo tem de “entender a mensagem e demitir-se” porque “o povo tunisino está farto do reinado do Ennahda. Basta, já não há paciência”, concluiu.

“Para o bem e para salvar a Tunísia”, lia-se num dos cartazes empunhados pelos manifestantes.

A transição para a democracia na nação que serviu de berço à “Primavera Árabe”, em 2011, está num impasse. O maior sindicato do país serve de mediador entre a oposição e um executivo que agora promete abandonar o governo no final deste mês de setembro. Os manifestantes não estão dispostos a esperar e convocaram novo protesto para o próximo fim de semana.

A nova Constituição, já sem referências à lei da Sharia, está quase concluída. Resta saber se existirá o acordo político para a aprovar, o que poderia acontecer até final de outubro e abrir o caminho para eleições e uma nova página na história da Tunísia.