Última hora

Última hora

92 graus à "sombra" de um arranha-céus londrino

Em leitura:

92 graus à "sombra" de um arranha-céus londrino

Tamanho do texto Aa Aa

Os londrinos chamam-lhe “Walkie-Talkie”, pela forma, mas do outro lado da rua, este arranha-céus em construção arrisca-se a ser conhecido, antes de mais, como um verdadeiro forno solar.

Em dias descobertos, o reflexo do sol na superfície espelhada do edifício provoca um potente raio de calor que incendeia tapetes, derrete montras e mesmo espelhos de carros estacionados na rua.

Um cabeleireiro instalado na, agora, rua mais quente de Londres, testemunha:

“Um dos meus colegas, disse-me que cheirava a queimado e de repente vimos que o tapete à entrada da porta estava a arder. Não vimos chamas, mas o fumo a sair do tapete e da porta da entrada”.

Um fenómeno que exaspera os comerciantes e habitantes da rua, mas que intriga curiosos e mesmo um professor de física, que explica:

“O edifício por detrás de nós é côncavo e espelhado e concentra o calor do sol nesta área da rua onde as temperaturas são elevadíssimas. Estupidamente esqueci-me da minha mala aqui fora e como pode ver a temperatura supera já 92,6 graus centígrados”.

E se a opinião de um físico não basta, um vizinho não hesita em fazer uma nova demonstração, com um ovo estrelado quase sobre a calçada.

Face às queixas sucessivas, os responsáveis do edifício afirmam que o fenómeno só ocorre duas horas por dia em Londres, uma cidade que está longe de ser a mais ensolarada da Europa.