Última hora

Última hora

Microsoft compra Nokia

Em leitura:

Microsoft compra Nokia

Tamanho do texto Aa Aa

Negócio fechado – a Microsoft adquiriu a unidade de telefones móveis da Nokia, por uma verba que ronda os 5,44 mil milhões de euros.

O negócio aparece numa altura em que a Nokia está a ser cilindrada pela concorrência. Uma perda de cota de mercado, considerada por muitos, como uma autêntica crise.

Para o presidente da Microsoft, é um salto ousado:

“O anúncio de hoje é um salto ousado para o futuro. Para a Microsoft é também um compromisso, um compromisso, com a nossa transformação. Achamos que isto é uma vantagem para os funcionários, uma vantagem para acionistas e uma vantagem para os clientes de ambas as empresas”.

A posição actual da Nokia parecia insustentável. Está reduzida a uma quota de mercado de 3.1 por cento, contra os 14.2 da Apple e os 31.7 da Samsung.

Para alguns analistas, o negócio revela a ambição da Microsoft:

“Você tem dois Titãs que no passado conflituaram. Um, a Microsoft com a capacidade de juntar ao seu software o negócio dos telefones móveis, o que lhe dá uma maior chance de crescer. No entanto, eu acho que a Microsoft, provavelmente, está a ser mais ambiciosa”.

Há acionistas que insistem na aposta do software, para o futuro da Nokia. Mas a maioria acha que esse caminho não faz grande sentido, quando se tem a Microsoft como parceiro.

Com o negócio fechado, a Nokia pode ter aberto a porta, para sair da crise, num dos negócios mais dinâmicos da economia mundial. Uma revolução permanente.