Última hora

Última hora

Variação insignificante no desemprego espanhol

Em leitura:

Variação insignificante no desemprego espanhol

Tamanho do texto Aa Aa

O número oficial de desempregados, em Espanha, diminui, em Agosto. Mas foi uma redução sem significado. Apenas 31 desempregados, a menos, que em Julho.

Contas feitas, são mais de 4.7 milhões de espanhois que não conseguem encontrar trabalho.

Passam horas de espera, nos centros de emprego, mas sem qualquer solução.

E claro, ninguém sentiu qualquer benefício, com esta redução do desemprego. A alternativa, para os mais jovens, é mesmo a emigração, como diz uma desempregada:

“Acho que não, a questão do emprego não está melhor em Espanha. Acho que terei de sair do país, como outros espanhóis, porque… vejo isto muito difícil, é muito difícil para as pessoas da minha idade, e para os mais velhos.”

É a primeira vez, desde 2000, que se verifica uma queda de desemprego, no mês de Agosto.

Apesar de, nos meses de verão, muitos espanhois conseguirem empregos, na hotelaria. Mas isso não chega para representar uma criação líquida de emprego.

Dos 4,7 milhões de desempregados, 3,5 milhões são desempregados de longa duração, portanto, sem grande perspetiva de regresso à vida ativa.

Isto mesmo é reconhecido pela OCDE.

Em números globais, isto representa uma taxa de desemprego de 26.9 por cento.