Última hora

Última hora

Especulação com alimentos e biocombustíveis na mira de ativistas

Em leitura:

Especulação com alimentos e biocombustíveis na mira de ativistas

Tamanho do texto Aa Aa

Quando um financeiro recorre a apostas na bolsa para manipular o preço dos alimentos e ganhar uma fortuna, do outro lado do mundo milhões de pessoas passam fome.

O argumento é de ativistas de várias organizações não governamentais como a SOS Faim, Oxfam, Greenpeace e Friends of the Earth, que se manifestaram, esta quarta-feira, em Bruxelas, a poucos dias de uma votação do Parlamento Europeu sobre o tema.

“Neste momento, a nível europeu, não existe nenhuma legislação, mas até os Estados Unidos já estão a aplicar limites a estas operações e penso que chegou o momento da Europa fazer o mesmo”, disse o eurodeputado alemão de centro-direita Markus Ferber, à frente do grupo de trabalho sobre as novas regras que vão ser votadas em plenário, em Estrasburgo, na próxima semana.

“Em 2008, 2011 e 2012 verificaram-se grandes sérias crises alimentares, que originaram manifestações violentas. Isto porque os preços dos produtos agrícolas nos mercados internacionais aumentaram imenso. Nalguns casos, mais de 70%, como no caso do trigo, milho e arroz “, explicou a ativista Virgine Pissoort, da SOS Faim.

Os biocombustíveis, como os feitos de soja, que desviam terrenos do uso alimentar estão também na mira destas organizações não governamentais.

A correspondente da euronews, Marta Vivas Chamorro, realça que “os ativistas pediram aos parlamentares para votarem no sentido de limitar o apoio aos biocombustíveis, lembrando que cerca de 900 milhões de pessoas passam fome, todos os dias, no mundo”.