Última hora

Última hora

Eurodeputados iniciam inquérito sobre espionagem eletrónica

Em leitura:

Eurodeputados iniciam inquérito sobre espionagem eletrónica

Tamanho do texto Aa Aa

Os jornalistas foram os primeiros a serem ouvidos no inquérito aberto pelo Parlamento Europeu sobre os programas de espionagem eletrónica como o revelado pelo ex-consultor dos serviços norte-americanos, Edward Snowden.

Alan Rusbridger, chefe de redação do jornal britânico “The Guardian”, que revelou o caso, disse que “há uma combinação do uso de leis que punem os denunciantes com legislação que tenta silenciar o trabalho dos jornalistas”.

“Penso que os governantes do mundo ocidental deveriam pensar sobre que tipo de mensagem estão a passar ao resto do mundo com esse tipo de comportamento”, acrescentou Rusbridger, que participou no debate com uma comunicação via Internet.

O presidente da comissão parlamentar de Justiça e Liberdades também questiona a deriva securitária, prometendo um relatório sobre o assunto no final do ano.

Juan Fernando López Aguilar pergunta como pode “um jornalista ser perseguido num dos estados-membros da União Europeia? Tudo porque escreveu sobre uma tema que interessa ao público europeu, que preocupa os seus cidadãos? Estou chocado”, declarou à euronews.

Nas próximas audições vão comparecer, entre outros, especialistas em tecnologias de informação, autoridades de proteção de dados, juristas e ativistas não-governamentais.