Última hora

Última hora

As mentiras de Armstrong em filme

Em leitura:

As mentiras de Armstrong em filme

Tamanho do texto Aa Aa

“Não vivi muitas mentiras mas vivi uma grande mentira. Creio que seja diferente ou talvez não… No que disse lá dentro, esta história está em todo o lado e existem duas narrativas completamente opostas,” assegura Lance Armstrong.

Exibido no Festival de Veneza, “The Armstrong Lie” não resultou no filme que estava destinado a ser. Alex Gibney foi contratado, há quatro anos, para fazer um documentário sobre o regresso de Lance Armstrong ao ciclismo. No entanto, o projeto foi posto de parte quando o escândalo de “doping” surgiu. Depois da entrevista a Oprah Winfrey, em janeiro deste ano, onde o ciclista confessou ter usado substâncias proibidas, o projeto foi retomado mas com um intuito completamente diferente…

“Pensei sempre que estava a fazer um filme sobre a vontade… A vontade de vencer. E creio que, no caso de Lance Armstrong, era também inspirador, pois a vontade de vencer estava ligada à própria sobrevivência. Quer dizer, a vontade de vencer o cancro. Então, que história! Mas suspeitei que, quando alguém é tão determinado, tem sempre um lado mais sombrio. Apenas pensei que o lado mais sombrio seria menor do que o lado mais inspirador. Mas acabou por resultar no inverso,” constata Alex Gibney.

Armstrong venceu o Tour de France sete vezes consecutivas, entre 1999 e 2005, antes de ter sido desqualificado e banido, em 2012, do ciclismo mundial por “doping”.

O realizador assegura que “Lance Armstrong não foi o único a dopar-se e creio que há uma tentação de dizer que ‘é apenas o Lance Armstrong, mas nós estamos todos limpos’. Mas uma coisa ficámos a saber, com esta história, é que não foi apenas o Lance, mas o Tyler Hamilton e o Floyd Landis, também. Todos eles mentiram e é muito difícil para os atletas reconhecerem que estão a mentir, quando tomam drogas para melhorar o desempenho, pois eles não querem aceitar que não conseguem ganhar apenas em virtude do próprio esforço físico. Sim, há um contexto aqui que é o ‘doping’ no desporto, em particular no ciclismo. É um problema.”

A vida de Lance Armstrong está a inspirar Hollywood. Pelo menos são dois os filmes na forja. Bradley Cooper vai produzir uma das películas que será realizada por Jay Roach. Também os estúdios Paramount e a produtora do realizador J.J. Abrams vão fazer um filme sobre o ciclista norte-americano.

Por agora, “The Armstrong Lie” em mostra no Festival de Cinema de Veneza, fora da competição oficial.