Última hora

Última hora

Ucrânia mais próxima da UE

Em leitura:

Ucrânia mais próxima da UE

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento ucraniano adotou um conjunto parcial de projetos de lei destinados a aproximar o país da União Europeia.

A aprovação do pacote legislativo é exigida pela União Europeia como requisito para a assinatura do Acordo de Associação entre a Ucrânia e a UE prevista para o final de novembro em Vilnius, na Lituânia.

“Enviámos a proposta de lei sobre a Procuradoria para as instituições europeias após a primeira leitura. Esperamos que regresse em breve. Estou certo de que vamos adoptá-la antes da cimeira”, afirma Oleg Zarubinsky, do Partido das Regiões, partido no poder.

Entre os vários pacotes legislativos a adotar contam-se propostas de lei sobre a independência do poder judicial assim como medidas para combater a fraude eleitoral.

Ihor Miroshnichenko, do partido SVOBODA na oposição, afirma que muitos destes projetos-lei não passam de declarações. Nós vamos adoptá-los a todos porque queremos demonstrar boa vontade relativamente à União Europeia, adianta.

Um dos pontos mais controversos é a situação da antiga primeira-ministra, Yulia Tymoshenko, que se encontra a cumprir uma pena de prisão de sete anos. Apesar do silêncio das autoridades a este respeito, a libertação de Tymoshenko poderá ser um sinal positivo no âmbito das negociações em curso.

Segundo a correspondente da euronews em Kiev, Maria Korenyuk, apesar do parlamento ucraniano ter dado um enorme passo em direção à União Europeia, alguns critérios ainda estão por cumprir. Os deputados ainda não lidaram com reformas substanciais como a legislação eleitoral ou o papel da Procuradoria-geral.