Última hora

Última hora

Eleições na Alemanha: Merkel tenta galvanizar o eleitorado de direita

Em leitura:

Eleições na Alemanha: Merkel tenta galvanizar o eleitorado de direita

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar das sondagens atribuirem a vitória à coligação CDU-CSU que governa a Alemanha, na eleição de 22 de setembro, a chanceler Angela Merkel sabe melhor do que ninguém que nada está decidido.

Na opinião pública alemã, o bloco conservador e o bloco alargado de esquerda estão quase empatados. Por isso, Merkel previu mais de 50 comícios nesta campanha eleitoral e em todos o discurso é de galvanização do eleitorado:

“Cada voto conta. E se queremos ter a certeza que não haverá esperiências políticas entre vermelhos, vermelhos e verdes, é preciso votar na CDU e, na Baviera, na CSU”, afirma.

As sondagens mostram que uma coligação alargada entre os sociais democratas do SPD, Os Verdes e o partido de esquerda, Die Linke, poderia deitar a perder as esperanças da chanceler.

Os verdes não parecem dispostos a governar com a extrema esquerda, mas tudo é ainda possível.

Depois do duelo televisivo da semana passada, o lider social democrata, Peer Steinbrück, registou uma ligeira progressão nas sondagens.

Se o SPD conseguir mobilizar os eleitores que ficaram em casa nas últimas eleições, Merkel poderá ver-se obrigada a dirigir de novo uma grande coligação direita-esquerda, como fez no seu primeiro mandato, de 2005 a 2009.