Última hora

Última hora

Fim do mandato de Jacques Rogge no Comité Olímpico Internacional

Em leitura:

Fim do mandato de Jacques Rogge no Comité Olímpico Internacional

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo velejador e jogador de rugby termina o “reinado” à frente do Comité Olímpico Internacional. A 16 de Julho de 2001, em Moscovo, Juan Antonio Samaranch, que presidia o COI desde 1980, revelou que ao mundo que Jacques Rogge iria ser o seu sucessor.

O cirurgião ortopédico e conde belga, em 2009, foi reeleito para o cargo de presidente do COI até este ano. 12 anos depois é a vez de Rogge fazer o anúncio de quem o vai suceder e fazer previsões para o futuro: “o meu sucessor vai encontrar os mesmos desafios que encontrei. O crescimento da inatividade dos jovens, que provoca obesidade e problemas cardiovasculares. A guerra contra o doping, a corrupção e as apostas ilegais continuam.” E nestas matérias, Jacques Rogge travou grandes batalhas, algumas ganhou outras perdeu.

Durante o mandato de Rogge, o Comité Olímpico Internacional atribuiu a organização dos Jogos Olímpicos de Inverno a Vancouver (2010), Sochi (2014) e PyeongChang (2018) e de Verão a Londres (2012), Rio de Janeiro (2016) e Tóquio (2020).