Última hora

Última hora

Síria: Washington não vai esperar muito tempo pela proposta russa

Em leitura:

Síria: Washington não vai esperar muito tempo pela proposta russa

Tamanho do texto Aa Aa

O regime de Bashar Al-Assad aceita a proposta russa de colocar as armas químicas sírias sob controlo da comunidade internacional.

O anúncio foi feito, em Moscovo, pelo minsitro sírio dos Negócios Estrangeiros, Walid al Muallim e confirmado pelo seu homólogo russo. Serguei Lavrov prepara agora o próximo passo: “Estamos a preparar propostas concretas – um plano, se preferirem – a apresentar às partes envolvidas, incluindo os Estados Unidos. Estamos em contacto com John Kerry.”

Moscovo ganha, assim, uma batalha diplomática, ao evitar, eventualmente, um ataque militar contra a Síria. Mas, para tal, é necessário que o plano dê frutos rapidamente, alerta o secretário de Estado norte-americano, John Kerry: “Isto não pode significar uma estratégia de adiamento, de evitamento. Isto tem de ser algo real, mensurável, tangível e – quero que o saibam – é extremamente difícil preencher todas estas condições. Mas vamos esperar pela proposta, contudo, não esperaremos muito tempo.”

Barack Obama, o presidente francês, François Hollande, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, já chegaram a acordo, telefonicamente, para discutirem, com Moscovo e com Pequim, a proposta russa.

Mas John Kerry afirmou igualmente que Barack Obama continua decidido a ter um voto do Congresso americano sobre um eventual ataque militar contra a Síria.