Última hora

Última hora

Vice-Presidente do Quénia começou a ser julgado no Tribunal Penal Internacional

Em leitura:

Vice-Presidente do Quénia começou a ser julgado no Tribunal Penal Internacional

Tamanho do texto Aa Aa

William Ruto, vice-presidente do Quénia, começou a ser julgado hoje no Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, por crimes contra a humanidade.

Os atuais Presidente e Vice-Presidente do Estado africano e o jornalista Joshua Sang são acusados de em 2007 orquestrarem campanhas de violência étnica pós eleitoral.

Enquanto os julgamentos de Ruto e do jornalista se iniciaram hoje, o do Presidente Uhuru Kenyatta está agendado para novembro.

William Ruto, o primeiro governante em funções a ser julgado em Haia, declarou-se inocente de todos os crimes de que é acusado.

Nas eleições de 2007 Ruto e Kenyatta, de etnias diferentes, eram opositores. São acusados de orquestrarem ataques étnicos entre si.

Nas eleições de março passado, formaram uma aliança, alegando que eram um exemplo de reconciliação.

A intervenção do TPI foi vista como uma ingerência nos assuntos internos do país.

No julgamento, a acusação disse que William Ruto era um “político poderoso” que planeou crimes para “satisfazer a sua sede de poder”.

Cerca de 1.200 foram mortas e 600.000 forçadas a abandonar as casas após as eleições de dezembro de 2007.

Estima-se que mais de 40.000 ainda vivam em campos de refugiados.