Última hora

Última hora

Veículos "autoconduzidos": o fim do volante no salão automóvel de Frankfurt

Em leitura:

Veículos "autoconduzidos": o fim do volante no salão automóvel de Frankfurt

Tamanho do texto Aa Aa

O condutor ameaça tornar-se num acessório dos carros do futuro. Depois da Nissan, a alemã Mercedes apresentou hoje o seu protótipo de carro sem condutor – o S 500 inteligent drive – reafirmando a nova tendência do mercado automóvel para o final da década.

Trata-se do “primeiro carro autónomo a superar a prova de um engarrafamento”, segundo o presidente da companhia que apresentou o modelo, no salão automóvel de Frankfurt.

Graças a vários sensores incorporados, câmaras que identificam a côr dos semáforos e um radar com 64 lasers que gera um mapa em três dimensões da estrada, o veículo foi apresentado pela marca alemã como mais eficaz do que um ser humano.

“Os sensores do radar estão ocultos no interior do pára-choques e temos a certeza que o sistema comete menos erros do que um ser humano. Há também sensores incorporados nos amortecedores e as câmaras estão totalmente ocultas na carroçaria”, afirma Eberhard Klaus, da Mercedes.

O veículo superou uma primeira prova, no ano passado, ao percorrer sem precalços, 100 quilómetros, entre as cidades de Manheim e Pforzheim, com uma autorização especial de circulação.

À semelhança das autoridades norte-americanas, os responsáveis europeus deverão, em breve, discutir uma reforma do código da estrada para poder autorizar a circulação deste tipo de veículos, para tentar responder à pergunta: em caso de acidente de quem é a culpa, do veículo ou do condutor?