Última hora

Última hora

Chile: Distúrbios no aniversário do golpe militar de Pinochet

Em leitura:

Chile: Distúrbios no aniversário do golpe militar de Pinochet

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 15 polícias feridos, barricadas, disparos contra quartéis e cortes de eletricidade que afetaram cerca de 100 mil pessoas é o saldo preliminar dos distúrbios ocorridos esta noite em Santiago do Chile e noutras cidades do país.

Os desacatos verificaram-se no dia que assinalou os 40 anos do golpe de Estado militar com o qual o general Pinochet derrubou Salvador Allende.

Para muitos chilenos o Estado tem ainda uma “dívida histórica” para com as vítimas da ditadura.

Sobreviventes e familiares dos que pereceram ou desapareceram às mãos do regime de Pinochet persistem na busca da verdade e da justiça.

Para muitos, contudo, é impossível apagar casos como, por exemplo, o do estádio nacional que serviu de centro de detenção.

“Continua viva a memória deste estádio porque ainda não conseguimos chegar à verdade. Enquanto tal não acontecer, a ferida continua aberta. É por isso que aqui estamos. Porque é importante que não se esqueça, vimos aqui todos os anos”, disse uma familiar de uma vítima.

Durante o sangrento regime de Augusto Pinochet, que durou de 1973 a 1990, cerca de três mil e duzentas pessoas morreram ou desapareceram e 38 mil foram presas e torturadas.