Última hora

Última hora

Grécia: Desemprego atinge 27,9%

Em leitura:

Grécia: Desemprego atinge 27,9%

Tamanho do texto Aa Aa

A curva do desemprego na Grécia parece não ter limites. Em junho, a taxa atingiu um novo recorde. Oficialmente, há um milhão e 400 mil pessoas sem trabalho, após seis anos de recessão e muitas medidas de austeridade.

Segundo o gabinete helénico de estatística, em junho, a taxa de desemprego atingiu os 27,9%, contra 12,1% de média da zona euro. A subida, em relação a maio, foi de três décimas. Mas um ano antes, a taxa estava nos 24,6%.

Os mais atingidos são os mais novos. Perto de seis em cada dez jovens, com menos de 25 anos, estão sem trabalho.

Nikoletta, habilitada a ensinar inglês, diz: “Infelizmente, o que vejo é que está tudo pior. Há cada vez mais pessoas sem trabalho. Os salários estão a baixar. E não sei o que vai acontecer”.

Dimitris, com trinta e três anos, acrescenta: “Penso deixar a Grécia. Já saí uma vez para a minha licenciatura, mas decidi voltar para trabalhar. Mas agora é provável que volte a Berlim, onde estive”.

Na Grécia o desemprego triplicou desde 2008 e a situação do país tem originado protestos quase diários. O último foi dos funcionários da Saúde que recusam ir para o sistema de mobilidade, receando vir a ser despedidos.

Atenas prepara-se para mais uma visita da “troika”. A avaliação é crucial, face às crescentes especulações sobre uma nova ajuda financeira ao país.

O governo grego considera estar num ponto de viragem.

Segundo a imprensa helénica, o ministro das Finanças estima que a contração seja, este ano, de 3,8% contra 4,2% previstos antes. As receitas do turismo subiram mas não compensam as quedas nos outros setores.