Última hora

Última hora

PE apoia "reação forte" para evitar novos ataques químicos na Síria

Em leitura:

PE apoia "reação forte" para evitar novos ataques químicos na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Uma “reação clara e forte” da comunidade internacional para evitar novos ataques com armas químicas na Síria.

A resolução, votada na sessão plenária do Parlamento Europeu, em Estrasburgo, esta quinta-feira, apoia a proposta de colocar essas armas sobre o controlo internacional.

No entanto, o presidente da comissão parlamentar dos Negócios Estrangeiros, Elmar Brock, adverte que “o regime sírio aceita essa proposta porque teme um ataque militar. Mas se não o fizerem de forma correta, acabarão por sofrer um ataque militar e ele será totalmente legítimo!”

Os eurodeputados admitem “eventuais medidas de dissuasão”, desde que com o selo das Nações Unidas.

Mas o representante da oposição síria contactado pela euronews em Bruxelas afirma que está “cansado e indignado” com a comunidade internacional.

“Desde o início da crise, o regime sírio e os russos estão sempre um passo à frente de todos os outros. É triste ver que a guerra que o regime está a travar contra o seu próprio povo se tenha transformado numa negociação sobre o controle de armas químicas”, acrescentou Georges Chachan.

O Parlamento Europeu manifestou também preocupação com a situação humanitária na Síria e pediu o reforço da ajuda aos seis milhões de pessoas que fugiram das zonas de batalha.

A guerra civil já causou mais de 100 mil mortos em dois anos e meio