Última hora

Última hora

Conservadores americanos querem suprimir ObamaCare para aprovar orçamento federal

Em leitura:

Conservadores americanos querem suprimir ObamaCare para aprovar orçamento federal

Tamanho do texto Aa Aa

Nos Estados Unidos, a batalha do orçamento continua a dividir a Casa Branca e os Republicanos.
Atualmente, um Congresso totalmente dividido bate-se para que o envelope orçamental dure até 30 de setembro para apresentar a tempo o orçamento para o novo ano fiscal que começa a 1 de outubro.

Mas a verdadeira crise será entre 18 e 5 de novembro, quando o país atinge o limite da dívida, o que deixa o governo federal sem dinheiro.
A escolha é difícil: ou o Congresso aumenta o plafond da dívida, ou o governo americano fica em falta.
A Casa Branca advertiu repetidamente para o que se passaria se o limite da dívida não fosse alterado, insistindo que esta suspensão deveria ser feita sem condições prévias. Os republicanos, pelo seu lado, colocaram condições, entre as quais, alguns cortes orçamentais.

Na opinião do analista político do Urban Institute, Roberton Williams, “uma das coisas que vai acontecer, se chegarmos ao extremo sem um acordo real sobre a anulação do teto da dívida, os mercados de crédito vão tremer. As pessoas
não saberão o que fazer com os títulos do tesouro, se eles ainda serão bons ou não, se podem continuar a comoprar ou se devem comprar outros. O que vai acontecer nos mercados de créditos nacionais e internacionais continua em aberto, mas não vai fazer bem nenhum.”

Para complicar ainda mais as coisas, um grupo de 130 conservadores republicanos do Congresso, apoiados por grupos de pressão como a Fundação heritage, querem desembaraçar-se da lei sobre o sistema ObamaCare.

Chris Jacobs, Heritage Foundation, explica o que está em jogo:

“O Congresso deve aprovar uma lei para o financiamento do governo federal, para as estradas, para os parques nacionais, para o exército e todosd os setores essenciais do governo federal, com exceção do ObamaCare. E se o presidente Obama ou os democratas liberais do Senado querem impedir isso, o que acontecer será da responsabilidade deles. Porque os conservadores que querem acabar com o ObamaCare não desejam bloquear o governo federal.”

Suprimir os fundos do ObamaCare significa proibir que sejam utilizados fundos federais para aplicar algumas disposições legais no setor da Saúde.
Os Democratas consideram o ObamaCare, adotado pelo Congresso, assinado pelo presidente e confirmado pelo Supremo Tribunal – como uma conquista histórica no mandato de Barak Obama. A Casa Branca sempre recusou a sua renegociação.

“A maioria dos observadores considera que, eventualmente, o conflito vai ser resolvido à americana, ou seja, com um acordo de última hora que não vai satisfazer ninguém. Mas até lá, a batalha do orçamento vai provocar mais vítimas políticas”, conclui o correspondente da euornews em Washington, Stefan Grobe.