Última hora

Última hora

Capítulo VII: Moscovo afirma que acordo com EUA não prevê sanções contra Damasco

Em leitura:

Capítulo VII: Moscovo afirma que acordo com EUA não prevê sanções contra Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

O acordo de sábado sobre a Síria está longe de pôr fim às tensões diplomáticas entre Washington e Moscovo. O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, criticou o que chama de “má interpretação” do entendimento.

“O capítulo 7 da carta da ONU não foi discutido pelos EUA e pela Russia, e não há qualquer referência a este capítulo no texto final, só na boca de certos parceiros que querem alterar as condições do que negociámos com os americanos. Assim é impossível entendermo-nos e tenho a certeza que, mesmo apesar de certas declarações vindas das capitais europeias, os Estados Unidos vão respeitar os pontos que acordámos, como fazem todos os parceiros internacionais”, afirmou Lavrov, em Moscovo.

As declarações são uma resposta ao secretário de estado norte-americano que, em Paris, garantiu que qualquer violação por parte de Damasco implicaria a, “ativação automática” do capítulo VII da ONU, relativo, neste caso, à possibilidade de uma intervenção militar.

O texto, acordado no sábado, em Genebra, refere apenas a possibilidade de convocar um novo debate na ONU para analisar a possibilidade de retaliar, no âmbito do capítulo VII da carta das Nações Unidas.