Última hora

Última hora

Damasco saúda acordo entre os EUA e Rússia sobre eliminação das armas químicas na Síria

Em leitura:

Damasco saúda acordo entre os EUA e Rússia sobre eliminação das armas químicas na Síria

Tamanho do texto Aa Aa

Na Síria, o ministro da reconciliação, Ali Haïdar, saudou o acordo alcançado no sábado em Genebra entre os EUA e a Rússia sobre a eliminação das armas químicas naquele país, considerando que permitiu “evitar a guerra”.

Entretanto foi anunciado que François Hollande vai-se reunir esta segunda-feira com os chefes das diplomacias americana, britânica e francesa para discutir a crise síria.

O Presidente francês considerou que o acordo é “uma etapa importante”, mas, por si só, não põe fim ao conflito.

“Estamos numa fase que nos permite pensar seriamente numa solução política e diplomática, mas, realço que a opção militar deve continuar, ou então não haverá pressão. Espero que seja exercida pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas”, disse François Hollande durante uma entrevista televisiva.

Após um encontro em Jerusalém com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o secretário de estado norte-americano John Kerry alertou que os Estados Unidos não eliminaram nenhuma opção.

“Na gestão dos assuntos internacionais não pode haver palavras vãs, porque isso vai afetar todas as outras matérias, sejam elas sobre o Irão, a Coreia do Norte ou qualquer outra”, disse Kerry.

Por seu lado, a oposição síria exigiu que, além de controlar as armas químicas, a comunidade internacional proíba o regime de Damasco de usar mísseis balísticos e a aviação contra civis, e pediu um plano para afastar o armamento pesado das áreas habitadas e proibir a sua utilização contra cidades, vilas e aldeias.

euronews em direto