Última hora

Última hora

Afeganistão: mulher polícia afegã assassinada em Helmand

Em leitura:

Afeganistão: mulher polícia afegã assassinada em Helmand

Tamanho do texto Aa Aa

A mulher polícia de mais alta patente da província de Helmand, no Afeganistão, morreu dos ferimentos depois de ter sido atacada por um grupo de homens armados.

Alvo de ameaças de morte no passado, a tenente Negar, de 38 anos, é a mais recente vítima da violência contra os quadros femininos da função pública afegã.

O filho, Hamid Jan, explica que, antes do ataque, tentou convencer sem sucesso a mãe a ir com ele “de mota para o trabalho”. E acrescenta que, pouco depois, “recebeu uma chamada para lhe informar de que a mãe tinha sido alvejada”.

Este Verão, a predecessora de Negar e uma das mulheres polícia mais célebres do Afeganistão, Islam Bibi, teve o mesmo destino, abatida por homens armados, depois de ser regularmente ameaçada.

Uma agente da polícia de Helmand diz que “os talibãs ameaçaram matar todas as mulheres nas forças de segurança da província no espaço de três meses”.

Helmand é uma das províncias mais conservadores do país, onde os direitos das mulheres pouco evoluiram desde a queda do regime talibã, em 2001. A polícia afegã conta com 2200 mulheres, num total de perto de 160.000 efetivos.