Última hora

Última hora

Drogas sintéticas poderão vir a sair do mercado mais rapidamente

Em leitura:

Drogas sintéticas poderão vir a sair do mercado mais rapidamente

Tamanho do texto Aa Aa

São precisos dois anos para conseguir retirar do mercado as chamadas novas drogas sintéticas, que simulam os efeitos da cocaína ou ecstasy, mas que são vendidas legalmente.

A Comissão Europeia quer acelerar o processo para o máximo de dez meses, anunciou, esta terça-feira, a comissária europeia para Justiça.

“Quando se deteta uma destas substâncias muito perigosas, deve-se decretar de imediato a proibição e só depois é que analisamos as consequências. Em primeiro lugar deve probir-se e só depois vem o estudo sobre o caso e uma decisão definitiva sobre a utilização da substância”, explicou Viviane Reding.

Segundo Bruxelas, existem mais de dois milhões de europeus que tomam estas substâncias, em comprimido ou pó, sobretudo os jovens.

Muitas destas drogas são encomendadas pela internet, mas esse facto não deve demover as autoridades de agirem rapidamente, diz Viviane Reding.

“O que é ilegal no mercado normal também deve ser ilegal na venda pela internet. O sistema policial e judicial deve agir de forma retirar estes produtos mesmo quando estão à venda na internet”, afirmou a comissária.

Várias destas substâncias sintéticas são legais porque se destinam a usos industriais.

Mas muitas nunca foram testadas em seres humanos e, em alguns casos, provocaram mesmo a morte.