Última hora

Última hora

Imigrantes clandestinos tomam de assalto enclaves espanhóis

Em leitura:

Imigrantes clandestinos tomam de assalto enclaves espanhóis

Tamanho do texto Aa Aa

Numa tentativa desesperada para chegar à Europa, trezentos imigrantes da África subsariana assaltaram as barreiras que separam Marrocos do enclave de Melilla.

Cerca de cem pessoas conseguiram entrar na cidade espanhola do Norte de África. As autoridades tiveram sérias dificuldades para travar o assalto em massa, do qual resultaram feridos pelos menos um imigrante e seis elementos da Guarda Civil espanhola.

O centro de acolhimento temporário de Melilla encontra-se sobrelotado, recebendo atualmente 950 pessoas, para um total de 480 lugares previstos. Melilla não foi o único enclave espanhol a ser tomado de assalto.

Pelo menos noventa imigrantes provenientes de vários pontos de África conseguiram atingir a nado uma praia de Ceuta, sendo acolhidos pela Cruz Vermelha espanhola. As autoridades marroquinas conseguiram evitar a passagem de outras trezentas pessoas.

Tal como em Melilla, o centro de acolhimento de Ceuta encontra-se saturado: previsto para um máximo de 512 pessoas, conta atualmente com 730 ocupantes.