Última hora

Última hora

Síria: Inspetores da ONU apontam o dedo mas não dizem quem utilizou as armas químicas

Em leitura:

Síria: Inspetores da ONU apontam o dedo mas não dizem quem utilizou as armas químicas

Tamanho do texto Aa Aa

Um relatório divulgado segunda-feira revela que os Inspetores das Nações Unidas concluíram haver provas “claras e convincentes” do uso de gás sarin num ataque perto de Damasco em agosto.

O documento, entregue por Ban Ki-moon aos embaixadores dos 15 países membros do Conselho de Segurança da ONU, constata que armas químicas foram usadas ao longo do conflito na Síria, “contra civis, inclusivamente crianças”.

As potências ocidentais acusam o regime sírio de ter realizado o ataque:

“O tipo de munições, as trajetórias que confirmam as análises que os especialistas britânicos fizeram sobre a o local de onde foram disparados os rockets, tudo isso confirma no nosso entender, que não existe a menor dúvida de que foi o regime de Al-Assad que utilizou armas químicas”, disse o embaixador do Reino Unido na ONU.

Contudo, a Rússia advertiu que as conclusões precipitadas podem fazer fracassar o processo Sírio.

“Demos uma olhadela rápida ao documento, mas não estudamos o relatório. Queremos que todos o tratem como uma matéria técnica extremamente
importante e que o vejam com olhos de especialistas”, afirmou o embaixador russo.

Ban Ki-moon qualificou o ataque com armas químicas como “crime de guerra”.
Embora sem atribuir responsabilidades concretas,
o secretário-geral da ONU exigiu que os responsáveis “prestem contas” pelo que fizeram e frisou que o Conselho de Segurança tem a “responsabilidade moral” de não deixar passar em branco esta violação dos direitos humanos.