Última hora

Última hora

Confrontos entre "gangs" rivais provocam dezenas de mortos numa prisão venezuelana

Em leitura:

Confrontos entre "gangs" rivais provocam dezenas de mortos numa prisão venezuelana

Tamanho do texto Aa Aa

A insegurança nas cadeias venezuelanas provocou hoje mais 16 mortos, durante um enfrentamento entre grupos rivais na prisão de Sabaneta, em Maracaíbo, no oeste do país.

Dezenas de familiares protestaram à porta da morgue da cidade contra as condições de detenção na instalação, tendo bloqueado uma das pontes da cidade como forma de protesto.

“Porque é que estes massacres não páram? Queremos a presença do governo na prisão de Sabaneta. Há cada vez mais mortos e a ministra Varela ainda não se deslocou à prisão”, indigna-se a familiar de um prisioneiro.

Segundo algumas fontes, o número de vítimas poderia ascender a várias dezenas de mortos, entre os quais os líderes de vários “gangs” rivais, na sequência dos confrontos que se prolongam desde segunda-feira e que obrigaram o exército a isolar a instalação.

A ministra responsável pela instalações penitenciárias, fez ontem um novo apelo à calma:

“Peço aos presidiários e aos seus familiares que contribuam para dimininuir o nível de violência. Nós não queremos mais mortes nestas prisões. Já chega de violência”, afirmou a ministra Iris Varela.

A situação ocorre num sistema prisional sobrelotado que acolhe atualmente quase 60 mil prisioneiros, em espaços previstos para apenas 16 mil.

Mais de 590 pessoas morreram no ano passado nas cadeias venezuelanas – cada vez mais permeáveis à entrada de armas e droga – na sequência de confrontos e motins.