Última hora

Última hora

FED surpreende e mantém políticas de estímulo

Em leitura:

FED surpreende e mantém políticas de estímulo

Tamanho do texto Aa Aa

A Reserva Federal norte-americana surpreendeu ao indicar que não vai reduzir para já os estímulos à economia. Os cortes eram esperados por quase toda a gente, a única dúvida consistia em saber o valor da redução nos 85 mil milhões de dólares mensais que a FED tem estado a injetar na economia.

O presidente da Reserva Federal explicou porque não houve alterações. “Com um desemprego ainda elevado e a inflação estimada num nível abaixo dos objetivos a longo prazo, o comité continua com as políticas de estímulo. Como sabem, em tempos normais, o comité alivia a política monetária ao baixar os objetivos da política de juros de curto prazo – os juros dos fundos federais. No entanto, o objetivo para a taxa dos fundos da reserva – atualmente nos 0,25% – não pode ser reduzida mais de forma significativa”, explicou Ben Bernankie.

A FED reiterou que vai apenas aumentar os juros quando o desemprego cair para os 6,5 %, com a inflação controlada. A taxa de desemprego nos Estados Unidos estava em 7,3 % em agosto.

Em junho, Bernanke manifestou a intenção da FED em cortar os estímulos financeiros, por etapas, até à supressão total em meados do próximo ano.

Com o anúncio da FED, as bolsas norte-americanas dispararam.