Última hora

Última hora

Jogos Olímpicos desalojam japonês 40 anos depois

Em leitura:

Jogos Olímpicos desalojam japonês 40 anos depois

Jogos Olímpicos desalojam japonês 40 anos depois
Tamanho do texto Aa Aa

Há pessoas perseguidas pelo azar. Kohei Jinno, um habitante de Tóquio de 79 anos, é uma delas.

É a segunda vez na vida que uma casa em que vive tem de ser demolida. 50 anos depois, a razão é a mesma: os Jogos Olímpicos.

Nos anos 60, foi desalojado por causa da construção do estádio para os Jogos Olímpicos de 1964. Agora, a história repetiu-se: “O destino não foi bondoso para mim. Pode ser bom para o país, mas enche-me de tristeza ter de deixar este sítio. Sei que a minha vida teria sido diferente sem os Jogos Olímpicos. Quem me dera que não organizassem os jogos em Tóquio outra vez. Acontecer-me isto uma vez, ainda vá. Mas duas vezes é de mais”, queixa-se o japonês.

Dos jogos de 1964, o mundo recorda-se das vitórias de Joe Frazier no boxe ou de Bob Hayes nos 100 metros. Mas estes foram, sobretudo, os primeiros Jogos Olímpicos organizados na Ásia. Tóquio tinha ganho a organização da edição de 1940, mas esses jogos foram cancelados devido à II guerra mundial.

Em 2020, 56 anos depois, a capital japonesa volta a acolher o maior acontecimento desportivo mundial. O estádio construído para os jogos de 1964 já não serve e, cúmulo dos azares, o senhor Jinno vai ter de mudar de casa outra vez.